Quem somos

A Associação Portuguesa de Bioética (APB) foi fundada em julho de 2002 por um conjunto de especialistas nesta área do conhecimento. A Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) foi decisiva para a criação e desenvolvimento desta associação.

Direção

O Conselho Diretivo da Associação Portuguesa de Bioética é responsável pela sua gestão operacional e estratégica, nos termos definidos pela Assembleia-Geral.

Presidente

Prof. Doutor Rui Nunes


Mensagem do Presidente Prof. Doutor Rui Nunes

Bem-vindo(a) à página da Associação Portuguesa de Bioética. Trata-se de um site que congrega a atividade de diferentes profissionais e académicos, mas que partilham um objetivo comum: a promoção da bioética enquanto novo domínio científico e de intervenção social, que mergulha as suas raízes na dignidade da pessoa humana e nos seus direitos fundamentais. Sem esquecer a interface com o ambiente, a biodiversidade e o dever de proteção dos animais. O desenvolvimento sustentável é, de facto, um fator crucial para um pleno desenvolvimento humano.
Enquanto área pluridisciplinar a bioética cruza-se com outros domínios científicos que, em boa verdade, dela são parte integrante: a medicina, o direito, a filosofia, a antropologia, a psicologia, a economia, e a gestão, a título de exemplo. Ou seja, a bioética não se reduz a uma simples evolução da ética médica tradicional face aos desafios da sociedade contemporânea. A bioética procura, sim, a transdisciplinaridade no sentido de se alcançar o denominador comum a um vasto conjunto de saberes e de diferentes áreas do conhecimento.

Neste site pode-se apreciar o vasto elenco de iniciativas realizadas pela Associação Portuguesa de Bioética ao longo de duas décadas. Iniciativas no âmbito do ensino – pré e pós graduado –, investigação, consultoria, ou mesmo em termos editorais, pretendendo-se em última análise a promoção dos valores nucleares de uma sociedade democrática e verdadeiramente pluralista.

História

A Associação Portuguesa de Bioética (APB) foi fundada em julho de 2002 por um conjunto de especialistas nesta área do conhecimento. A Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) foi decisiva para a criação e desenvolvimento desta associação.

Os seus objetivos essenciais são a investigação, a promoção e a difusão da bioética enquanto área científica, académica, e de intervenção social.

O que fazemos

A Associação Portuguesa de Bioética organiza anualmente uma série de eventos científicos, isoladamente ou em parceria com outras instituições, em particular o Congresso Nacional de Bioética. Para além disso, as atividades científicas e pedagógicas desenrolam-se em colaboração com a FMUP, e outras instituições nacionais, e internacionais tal como o Conselho Federal de Medicina (Brasil). A Associação Portuguesa de Bioética tem a seguinte missão específica:

  • Promover e desenvolver a investigação, designadamente nas áreas da bioética, da ética ambiental, da ética empresarial e do biodireito;
  • Desenvolver ações no domínio da formação complementar e da pós-graduação;
  • Realizar congressos, colóquios, seminários ou outras atividades congéneres e o incentivo à participação dos seus associados em iniciativas do mesmo tipo;
  • Publicar trabalhos de divulgação e investigação;
  • Exercer a consultadoria a entidades públicas ou privadas;
  • Conceder subsídios de investigação;
  • Colaborar com outras entidades, públicas ou privadas, nacionais, estrangeiras ou comunitárias, em trabalhos para que seja solicitado ou de que tome a iniciativa;
  • Constituir e desenvolver um Centro de Documentação.

A Associação Portuguesa de Bioética está envolvida em inúmeros projetos de investigação nacionais e internacionais em distintas áreas profissionais e domínios técnicos.

Ficha de Inscrição

A APB tem também como função nuclear a emissão de pareceres técnicos no que respeita a temas de bioética e biodireito. Neste site pode apreciar-se um conjunto alargado de pareceres designadamente nas seguintes áreas:

  • Ensaios clínicos de medicamentos para uso humano;
  • Investigação em seres humanos;
  • Investigação em animais;
  • Dilemas éticos na prática médica;
  • Ética profissional;
  • Testes genéticos e bancos de produtos biológicos;
  • Política de saúde;
  • Biolegislação.

Neste contexto, existe uma colaboração com outras instituições, nomeadamente com a Assembleia da República, comissões de ética de diversas unidades de saúde (hospitais e centros de saúde), ordens e outras associações profissionais, Fundação Calouste Gulbenkian, Entidade Reguladora da Saúde entre outros.